13 dicas de como se livrar da procrastinação

09/02/2020

Pesquisas realizadas por universidades norte-americanas sugerem que aqueles de nós que gostam de desafios têm mais probabilidades de viver até 10 anos a mais do que aqueles que passam a vida inibidos pela timidez.

Tentar realizar nossas ambições, mesmo que nem sempre as realizemos, é preferível a não ter coragem ou motivação para correr o risco. Portanto, não tomar nenhuma decisão, por temor de falhar, preferindo uma atitude derrotista, nos leva à procrastinação e ela se torna um hábito. E um hábito insidioso, pois nos impede de viver vidas mais gratificantes.

Procrastinação, a maioria de nós sabe, é o hábito de deixar nossas atividades para depois. Aos poucos vamos acumulando muitas coisas a serem feitas amanhã, depois, uma hora, na hora que der, e por aí vai...

Como nos livrar desse hábito? Acompanhe algumas dicas valiosas para eliminar o hábito da procrastinação:


1. Reconheça seus valores pessoais

Por mais comum que possa parecer, reservar um tempo para descobrir o que você realmente deseja na vida, quais são seus valores pessoais, como você deseja se direcionar, enfim, produz um resultado excelente. Uma música da qual você goste pode facilitar esse processo de entregar-se à tarefa de comunicar-se consigo mesmo e estabelecer suas metas.

Você quer mais tempo, mais dinheiro, melhor saúde, maior autoestima e confiança, relacionamentos mais gratificantes, uma carreira diferente, abrir um negócio? É possível. Basta parar de procrastinar. Esse é um hábito muito ativo, caso você não tenha percebido. Nele, não há nada de passivo. 

Quando procrastinamos, geralmente é porque o que estamos planejando fazer não está realmente alinhado com o que realmente queremos. Podemos ser ter medo de nossas habilidades (ou falta de percepção) ou temer o ridículo de outras pessoas ou simplesmente não ter amadurecido algumas percepções que nos facilitam o processo de vivenciarmos nossa própria história do modo como desejamos. Por isso é dito: para ser feliz é necessário coragem. De ser si mesmo. E há passos para isso. 

Assim, reserve seu tempo e traga à tona todas essas ambições listando-as preferencialmente num papel.


2. Identifique problemas e traga-os à tona

É sempre útil se perguntar o motivo pelo qual você procrastina. Excesso de atividades? Vício em redes sociais? Dificuldade de dizer não? Fortalecimento de crenças negativas? Não gostar do que tem que ser feito? Vá listando as possíveis causas e, ao final, pense: que orientações você daria a alguém que tivesse essas justificativas? Busque imaginar-se fazendo o que você orientou àquela pessoa. Quais são as dificuldades? Continue nesse tipo de exploração a fim de alinhar-se com o modo pessoal de fazer o que tem que ser feito. É impossível tentarmos ajudar alguém se nós mesmos não aplicamos para e em nós mesmos aquilo que sugerimos que o outro faça.


3. Faça da saúde e altos níveis de energia uma prioridade

Sem boa saúde, é menos provável que tenhamos a energia e o dinamismo necessários para fazer mudanças positivas em nossas vidas e é mais fácil (e necessário se você estiver muito doente) procrastinar. Portanto, verifique se você tem uma dieta nutritiva, durma bem, faça exercícios e medite. Aliás, pensa-se que a meditação regular ajuda a retardar os piores efeitos do processo de envelhecimento.

Agende-se para isso. Lembre-se que uma agenda para realizar determinadas tarefas deve ser feita como um orientador, não um algoz do qual você se torne vítima.

Além disso, ao se agendar para realizar atividades pertinentes ao autocuidado, busque colocar atividades fáceis e poucas. Isto é, na segunda-feira, uma atividade; na terça-feira, outra atividade; e, assim, sucessivamente. Não se condene a fazer de algo um problema. Caso contrário, é lógico que você não conseguirá levar suas tarefas adiante. Fácil é aquilo que tornamos fácil. E todos temos criatividade para tanto. Seja bom para consigo sempre.


4. Visualize sua vida sem procrastinação

Veja e sinta os benefícios da sua vida se você não procrastinar. O que você poderia fazer e alcançar? Comece a agir como se você não fosse um procrastinador. Anote, desenhe, imagine sua vida como um filme. Use afirmações para ajudar-se. Essa é uma atividade que pode ser agendada também. E se você fizer isso ouvindo uma música da qual goste, melhor ainda. Quando paramos para pensar no sentimento de insatisfação pessoal ao analisarmos  o que procrastinamos, podemos trazer à superfície, junto com isso, a lembrança de que dá tanto trabalho manter-se em atividade quanto dá trabalho manter o hábito da procrastinação. Aí, fica muito mais fácil transmutar a procrastinação em ímpeto pró atividade. É útil também lembrar-se dos bons pensamentos e sentimentos advindos do reconhecer-se como uma pessoa que segue o próprio ritmo na realização do que é importante para você. Desse modo, você respeita seu relógio interno privilegiando-se de suas estratégias criativas a partir da escolha de horários propícios, situações vantajosas e, com isso, o observar o quanto você tem progredido. Respeite-se no fazer assim como tem se respeitado no não fazer. Como já foi dito, facilite a vida para você.


5. Banir a pequena voz

Aprenda a inocular aquela pequena voz que corre na sua cabeça automaticamente dizendo coisas como "não estou de bom humor" "não tenho tempo" "não posso fazer isso". Vá aprendendo, pouco a pouco, a observar a vitalidade que você está dando para essa pequena voz. Quando perceber-se justificando a procrastinação, interrompa o pensamento substituindo-o de modo deliberado, direto, por "quero fazer", "será bacana ter tempo", "posso realizar". E mesmo que isso não seja - ainda - o impulsionador para as tarefas que precisam ser realizadas, desfrute dessa nova sensação. Ela lhe levará a se impulsionar de modo natural, espontâneo, para o panorama que você deseja, o de fazer o que quer fazer, sem delongas.


6. Excesso de compromissos

Dizer "sim" a tudo - geralmente deixa você se sentindo cansado e sem energia para se concentrar no que é mais importante para você. Isso leva à procrastinação à medida que projetos e tarefas são descartados e as atividades se acumulam lhe desencorajando de realizar as próximas. Identifique o que é mais importante para você e concentre-se apenas nas áreas que farão a maior diferença para sua vida. Isso aumentará seu foco e motivação. Não se encha de coisas para fazer. Distribua-as em sua agenda que, como já foi dito, deve ser um auxiliador, não uma obrigação pesada. Portanto, nem tanto ao céu, nem tanto à terra. Isto é, balanceie atividades, equilíbrio é a chave a ser descoberta, haja posto que cada um possui suas preferências. 


7. Defina metas pessoais e profissionais

É difícil se motivar quando você não tem uma boa ideia do que deseja realizar. Portanto, ao definir metas, pense no que você deseja alcançar a curto e longo prazo. As técnicas para fazer isso incluem estratégias onde você consegue perceber que aquilo a que se propõe é específico, mensurável, realista, possível a partir do tempo facilmente agendado onde as tarefas estão distribuídas de modo tranquilo em sua agenda. Desse modo, conforme você vai realizando suas metas, elas mesmas lhe servem como dinamizadores, impulsionadores. E isso sempre contribui para com sua noção de capacidade pessoal de dar conta de sua própria vida. Com o tempo, isso se torna um vício positivo. E aí ninguém, nada mais, lhe segura.


8. Acompanhe-se

Em sua agenda, agende um momento para acompanhara seu desenvolvimento. Vá observando o que fez e o que não fez. Habitue-se, nesse trabalho, a apoiar a si mesmo. Você não diria a uma criança que ela é incapaz por não ter realizado algo, certo? Portanto, faça a mesma coisa consigo. Apoie-se, ofereça a si mesmo modos criativos e genuinamente espontâneos para conseguir realizar o que deseja. Só porque uma meta não foi alcançada, isso não significa que você tenha fracassado. Você está em "processo de". Reconheça e vá se ambientando com seu processo.


9. Realize com inteligência

Depois de agendar-se de modo fácil, distribuindo as tarefas concretas para realizar o que deseja, priorizando-as, lembre-se que é necessário dar a si mesmo momentos de descanso. Dividir as tarefas, agenda-las de modo fácil, realizar pouco a pouco, também implica em decidir algo como "hoje não vou fazer nada". Entender, interpretar, o momento de nada fazer como se fosse um passo de amadurecimento do processo é importante para vivenciar a diferença do movimento, pois é necessário o ir e vir, o balancear, o arrebanhamento equilibrado de suas forças para dar continuidade a qualquer coisa que você deseja ver realizado. Tratar-se com amor em seu processo é essencial para, através do respeito dedicado a si mesmo, alimentar o impulso, a vontade, de continuar. Divirta-se no processo.


10. Recompense a si mesmo

Depois de começar a concluir as tarefas, conforme se acompanha no desenvolvimento de si mesmo sem procrastinar, recompense-se. Comece a celebrar os pequenos ganhos, os grandes passos, reconhecendo o trabalho que tem feito consigo. Permita-se dividir com alguém o seu progresso, dê a si mesmo um mimo. Essa é uma forma de celebrar o marco de ter conseguido e estar comprometido a continuar conseguindo ter uma vida mais eficaz no que tange a realizar suas atividades de modo planejado, organizado, perfeito.


11. Apenas comece

Sem desculpas. Não espere até que você esteja "de bom humor". Rabisque as intenções, conviva com a vontade de ser menos procrastinador, ambiente-se com as possibilidades, familiarize-se com o desejo de ser melhor para consigo mesmo. Comece fácil, permaneça fácil, atinja fácil. O segredo dos que realizam não é algo mágico, vindo do nada. Ao contrário. É um hábito começado em algum ponto da vida e continuado. E o combustível para a permanência desse hábito é a própria continuação, a chance que damos a nós mesmos de dizermos "sim, consigo". E ao seu próprio modo, você consegue simplesmente porque se dá essa chance. E, lembre-se, nesse processo, você tem todo o tempo do mundo, pois é bem mais fácil fazer algo agora e outro algo amanhã e, assim, continuamente, do que simplesmente não fazer algo ao longo de um ano, por exemplo. Todo movimento, por menor que seja, conta. Positivamente.


12. Use a Hipnose para se programar

O norte-americano Bruce Lipton, biólogo e pesquisador de células-tronco, defensor da expressão gênica, afirma que a Hipnose é a melhor ferramenta para se reprogramar em termos mentais, emocionais e comportamentais. Estudos relativos à neurologia mostram isso também. Pesquisadores como Joe Dispenza, por exemplo, mostram, com comprovações científicas através de leituras de EEG, entre outras, a validade da reprogramação através da Hipnose. Assim, em sua agenda, habitue-se a reservar um tempo para a auto-hipnose. Aqui partilho um passo-a-passo para você realizar a auto-hipnose ao menos uma vez por semana a fim de perceber-se predisposto, inclinado emocionalmente para livrar-se da procrastinação.


13 - Apoie-se em seus recursos

Habitue-se a lembrar-se que você vive imerso num caldeirão de possibilidades, cercado de recursos que lhe auxiliam a trabalhar com seu maior talento: você mesmo. Ao lembrar-se de suas possibilidades, nada tem poder de lhe influenciar a realizar o contrário daquilo que deseja.